terça-feira, 31 de agosto de 2010

Pastores morrem cantando hino da harpa e emocionam bombeiros que os socorriam após acidente

Paraíba, 13/03/2010

Pastores morrem cantando hino da harpa e emocionam bombeiros que os socorriam após acidente

Dois pastores evangélicos e um motociclista morreram num acidente envolvendo sete veículos, na Rodovia do Contorno, trecho da BR 101 que liga Serra a Cariacica no Espírito Santo.

O acidente aconteceu no dia 2 deste mêsOs religiosos pertenciam à Igreja Assembleia de Deus e haviam saído de Alegre, município da Região Sul do Estado, rumo a uma convenção estadual da igreja em Nova Carapina II, na Serra.

Os veículos – cinco caminhões, uma moto e um automóvel Del Rey – bateram um atrás do outro.


O engavetamento aconteceu às 8h15, no quilômetro 277, na Serra.


Os pastores estavam no carro.

Tudo começou quando um caminhão freou por causa do intenso fluxo de carros no sentido Cariacica – Serra.

Os veículos que vinham atrás dele frearam também, mas o último caminhão – de uma empresa de cerveja – não conseguiu parar a tempo.

Com isso, os veículos que estavam à frente foram imprensados uns contra os outros.

Os pastores José Valadão de Souza e Nelson Palmeira dos Santos e o motociclista Jonas Pereira da Silva, 52 anos, morreram no local.

Dois outros pastores, que também estavam no Del Rey, sobreviveram, e o motorista de um dos caminhões sofreu arranhões nas pernas.

Nenhum dos outros caminhoneiros ficou ferido.

O proprietário e condutor do Del Rey é o pastor Dimas Cypriano, 61 anos, do município de Alegre.

Ele saiu ileso do acidente e teve ajuda do motorista José Carlos Roberto, carona de um dos caminhões, para sair do veículo.


Seu amigo de infância, o pastor Benedito Bispo, 72, ficou preso às ferragens.

Socorristas do Serviço Médico de Atendimento de Urgência (Samu) e bombeiros fizeram o resgate dele.

O pastor teve politraumatismo e foi levado para o Hospital Dório Silva, na Serra.

A mulher de Benedito chegou a ver o marido sendo socorrido e teve que ser amparada por um familiar.

Ela também seguia para a convenção num outro veículo.

A rodovia ficou interditada durante vários momentos da manhã de ontem nos dois sentidos.

O trecho só foi totalmente liberado no início da tarde.

O pastor Dimas Cypriano, que sobreviveu ileso ao acidente na manhã de ontem, no Contorno, contou que usava cinto de segurança e que ficou preso ao tentar sair.


Ele dirigia o Del Rey e disse que precisou de ajuda para sair do carro.

Mas depois continuou no local, acompanhando os trabalhos de resgate do colega, Benedito Bispo.

Nas mãos, levava uma Bíblia que ficou suja de sangue. Mas isso não impediu que o pastor orasse durante o socorro.

O mais comovente do triste episódio, foi o relato dado por 2 pastores sobreviventes e pelos bombeiros que tentavam tirar os pastores ainda com vida, que estavam presos nas ferragens.


As testemunha citadas acima, contam que os pastores Nelson Palmeiras e João Valadão, ainda com vida e presos nas ferragens, em meio a um mar de sangue que os envolvia, começaram a cantar o Hino 187 da harpa cristã:

Mais perto

Quero estar meu Deus de ti!

Ainda que seja a dor

Que me una a ti,

Sempre hei de suplicar

Mais perto quero estar,

Mais perto quero estar, meu Deus de ti!

Andando triste

Aqui na solidão

Paz e descanso

A mim teus braços dão

Nas trevas vou sonhar

Mais perto quero estar,

Mais perto quero estar, meu Deus de ti!

Minh'alma cantará a ti Senhor!

E em Betel alçará padrão de Amor,

Eu sempre hei de rogar

Mais perto quero estar,

Mais perto quero estar, meu Deus de ti!

E quando Cristo, Enfim, me vier chamar,

Nos céus, com serafins irei Morar

Então me alegrarei

Perto de ti, meu Rei, meu Rei,

Meu Deus de ti!

Aos poucos suas vozes foram silenciando-se para sempre.

As lagrimas tomaram conta dos bombeiros, acostumados a resgatar pessoas em acidentes graves, porem jamais viram alguem morrer cantando um hino; como foi o caso dos pastores Nelson Palmeiras e João Valadão.

Abaixo Algumas fotos do acidente:































































Jesus te Ama !!!



O Vestido Azul


Num bairro pobre de uma cidade distante, morava uma garotinha muito bonita.Ela freqüentava a escola local.

Sua mãe não tinha muito cuidado e a criança quase sempre se apresentava suja.

Suas roupas eram muito velhas e maltratadas.

O professor ficou penalizado com a situação da menina.

"Como é que uma menina tão bonita, pode vir para a escola tão mal arrumada?".

Separou algum dinheiro do seu salário e, embora com dificuldade, resolveu lhe comprar um vestido novo.

Ela ficou linda no vestido azul.

Quando a mãe viu a filha naquele lindo vestido azul, sentiu que era lamentável que sua filha, vestindo aquele traje novo, fosse tão suja para a escola.

Por isso, passou a lhe dar banho todos os dias, pentear seus cabelos, cortar suas unhas.

Quando acabou a semana, o pai falou:

"Mulher, você não acha uma vergonha que nossa filha, sendo tão bonita e bem arrumada, more em um lugar como este, caindo aos pedaços?

Que tal você ajeitar a casa?

Nas horas vagas, eu vou dar uma pintura nas paredes, consertar a cerca e plantar um jardim.

"Logo mais, a casa se destacava na pequena vila pela beleza das flores que enchiam o jardim, e o cuidado em todos os detalhes.

Os vizinhos ficaram envergonhados por morar em barracos feios e resolveram também arrumar as suas casas, plantar flores, usar pintura e criatividade.

Em pouco tempo, o bairro todo estava transformado.

Um homem, que acompanhava os esforços e as lutas daquela gente, pensou que eles bem mereciam um auxílio das autoridades.

Foi ao prefeito expor suas idéias e saiu de lá com autorização para formar uma comissão para estudar os melhoramentos que seriam necessários ao bairro.

A rua de barro e lama foi substituída por asfalto e calçadas de pedra.

Os esgotos a céu aberto foram canalizados e o bairro ganhou ares de cidadania.

E tudo começou com um vestido azul.

Não era intenção daquele professor consertar toda a rua, nem criar um organismo que socorresse o bairro.

Ele fez o que podia, deu a sua parte.

Fez o primeiro movimento que acabou fazendo que outras pessoas se motivassem a lutar por melhorias.

Será que cada um de nós está fazendo a sua parte no lugar em que vive?

Por acaso somos daqueles que somente apontamos os buracos da rua, as crianças à solta sem escola e a violência do trânsito?

Lembremos que é difícil mudar o estado total das coisas.

Que é difícil limpar toda a rua, mas é fácil varrer a nossa calçada.

É difícil reconstruir um planeta, mas é possível dar um vestido azul.

Há moedas de amor que valem mais do que os tesouros bancários, quando endereçadas no momento próprio e com bondade.

Você acaba de receber um lindo vestido azul.

Faça a sua parte.

Ajude-nos a melhorar o PLANETA!






Jesus te Ama !!!!


segunda-feira, 30 de agosto de 2010

O Valor de Uma Declaração de Amor


Dois irmãozinhos brincavam em frente de casa, jogavam bolinhas de gude.

Quando Júlio o menino mais novo disse ao irmão Ricardo:

- Meu querido irmão, eu te amo muito e nunca quero me separar de você!

Ricardo sem dar muita importância ao que Julio disse, pergunta:

- O que deu em você moleque?

Que conversa besta e essa de amar?

Quer calar a boca e continuar jogando?

E os dois continuaram jogando a tarde inteira ate anoitecer.

A noite o senhor Jacó, pai dos garotos chegou do trabalho, estava exausto e muito mal humorado, pois nao havia conseguido fechar um negócio importante.

Ao entrar, Jacó olhou para Julio que sorriu para o pai e disse:

- Olá papai, eu te amo muito e não quero nunca me separar do senhor!

Jacó no auge de seu mal humor e estress disse:

- Julio, estou exausto e nervoso, então por favor nao me venha com besteiras!

Com as palavras asperas do pai, Julio ficou magoado e foi chorar no cantinho do quarto.

Dona Joana, mãe dos garotos sentindo a falta do filho foi procurá-lo pela casa, até que o encontrou no cantinho do quarto com os olhinhos cheios de lagrimas.

Dona Joana espantada começou a enxugar as lágrimas do filho e perguntou:

- O que foi Julio, porque choras?

Julio olhou para a mãe, com uma expressão triste e lhe disse:

- Mamãe, eu te amo muito e não quero nunca me separar da senhora!

Dona Joana sorriu para o filho e lhe disse:

- Meu amado filho, ficaremos sempre juntos!

Julio sorriu, deu um beijo na mãe e foi se deitar.

No quarto do casal, ambos se preparando para se deitar, Dona Joana pergunta para seu marido Jaco:

- Jacó, o Julio está muito estranho hoje, não acha?

Jacó muito estressado com o trabalho disse a esposa:

- Esse moleque só está querendo chamar a atencão...

Deita e dorme mulher!

Então todos se recolheram e todos dormiam sossegados.

As 2 horas da manhã, Julio se levanta vai ao quarto de seu irmão Ricardo e fica observando o irmao dormir...

Ricardo incomodado com a claridade acorda e grita com Julio:

- Seu louco, apaga essa luz e me deixa dormir!

Julio em silêncio obedeceu o irmão, apagou a luz e se dirigiu ao quarto dos pais...

Chegando ao quarto de seus pais acendeu a luz eficou observando seu pai e sua mãe dormirem.

O senhor Jacó acordou e perguntou ao filho:

- O que aconteceu Julio?

Julio em silêncio só balancou a cabeça em sinal negativo, respondendo ao pai que nada havia ocorrido.

Dai o senhor Jacó irritado perguntou ao Julio:

- Então o que foi moleque?

Julio continuou em silêncio.

Jacó já muito irritado berrou com Julio:

- Então vai dormir seu doente!

Julio apagou a luz do quarto se dirigiu ao seu quarto e se deitou.

Na manhã seguinte todos se levantaram cedo, o senhor Jacó iria trabalhar, a dona Joana levaria as crianças para a escola e Ricardo e Julio iriam a escola...

Mas Julio não se levantou.

Então o senhor Jacó, que ja estava muito irritado com Julio, entra bufando no quarto do garoto e grita:

- Levanta seu moleque vagabundo!

Julio nem se mexeu.

Então Jacó avança sobre o garoto e puxa com força o cobertor do menino com o braco direito levantado pronto para lhe dar um tapa quando percebe que Julio estava com os olhos fechados e que estava pálido.

Jacó assustado colocou a mão sobre o rosto de Julio e pode notar que seu filho estava gelado.

Desesperado Jacó gritou chamando a esposa e o filho Ricardo para ver o que havia acontecido com Julio...

Infelizmente o pior.

Julio estava morto e sem qualquer motivo aparente.

Dona Joana desesperada abraçou o filho morto e não conseguia nem respirar de tanto chorar.

Ricardo desconsolado segurou firme a mão do irmão e só tinha forcas para chorar também.

Jacó em desespero soluçando e com os olhos cheios de lágrimas, percebeu que havia um papelzinho dobrado nas pequenas mãos de Julio.

Jacó então pegou o pequeno pedaco de papel e havia algo escrito com a letra de Julio.

"Outra noite Deus veio falar comigo através de um sonho, disse a mim que apesar de amar minha familia e dela me amar, teriamos que nos separar.

Eu não queria isso, mas Deus me explicou que seria necessário.

Não sei o que vai acontecer mas estou com muito medo.
Gostaria que ficasse claro apenas uma coisa:

- Ricardo, não se envergonhe de amar seu irmão.

- Mamãe, a senhora é a melhor mãe do mundo.

- Papai, o senhor de tanto trabalhar se esqueceu de viver.

- Eu amo todos vocês!

Você já parou para pensar, quantas vezes não temos tempo de parar para amar, e receber o amor que nos é ofertado?

Talvez, quando acordarmos possa ser tarde demais, mas, ainda há tempo!

Lembre-se, muita gente vai entrar e sair da sua vida, mas somente verdadeiros amigos, que sabem dar e receber amor, deixarão marcas em seu coração!

Ame hoje, ame amanhã, ame sempre...

Nunca tenha vergonha de oferecer e receber amor.

O amor é uma necessidade básica de todo ser humano.




Jesus te Ama !!!




sábado, 28 de agosto de 2010

O Valor da Bíblia


Há muitos anos, existiu um homem muito rico que no dia do seu aniversário convocou a criadagem a sua sala para receberem presentes.

Colocou-os a sua frente na seguinte ordem: cocheiro, jardineiro, cozinheira, arrumadeira e o pequeno mensageiro.

Em seguida dirigindo-se a eles, explicou o motivo de os haver chamado até ali e, por fim, fez-lhes uma pergunta, esperando de cada um a sua própria resposta.
Essa foi a pergunta feita:

- O que prefere você receber agora: esta Bíblia ou este valor em dinheiro?

- Eu gostaria de receber a Bíblia. Respondeu pela ordem o cocheiro.

- Mas, como não aprendi a ler, o dinheiro me será bastante mais útil!

Recebeu então a nota, de valor elevado na época, e agradeceu ao patrão.
Esse pediu-lhe que permanecesse em seu lugar.

Era a vez do jardineiro fazer a sua escolha e, escolhendo bem as palavras, falou:

- Minha mulher está adoentada e por esta razão tenho necessidade do dinheiro; em outra circunstância escolheria, sem dúvida, a Bíblia.

Como aconteceu com o primeiro, ele também permaneceu na sala após receber o
valor das mãos do patrão.

Agora, pela ordem, falaria a cozinheira, que teve tempo de elaborar bem a sua resposta:
- Eu sei ler, porém, nunca encontro tempo para sequer folhear uma revista; portanto, aceito o dinheiro para comprar um vestido novo.

- Eu já possuo uma Bíblia e não preciso de outra; assim, prefiro o dinheiro.
Informou a arrumadeira, em poucas palavras.
Finalmente, chegou a vez do menino de recados.
Sabendo-o bastante necessitado, o patrão adiantou-se em dizer-lhe:
- Certamente você também ira preferir dinheiro, para comprar uma nova sandália,
não é isso, meu rapaz?
- Muito obrigado pela sugestão.
De fato estou precisando muito de um calçado novo, mas vou preferir a Bíblia.

Minha mãe me ensinou que a Palavra de Deus é mais desejável do que o ouro...
Disse o pequeno mensageiro.
Ao receber o bonito volume, o menino feliz o abriu e nisso caiu aos seus pés uma moeda de ouro.
Virando outras paginas, foi deparando com outros valores em notas.
Vendo isso, os outros criados perceberam o seu erro e envergonhados deixaram o recinto.
A sós com o menino, disse-lhe comovido o patrão:
"Que Deus o abençoe, meu filho, e também a sua mãe, que tão bem o ensinou a valorizar a Palavra de Deus."
Pense agora:
"O quê pode ser mais valioso do que a palavra de Deus ?"
Tudo aquilo que nós precisamos, Deus tem e deseja que tenhamos.
A nós, basta aceitar o que Ele nos oferece...





Jesus te Ama !!!


sexta-feira, 27 de agosto de 2010

O Último Folheto


Todos os domingos à tarde, depois do culto da manhã na igreja, o pastor e seu filho de 11 anos saíam pela cidade e entregavam folhetos evangelísticos.

Numa tarde de domingo, quando chegou à hora do pastor e seu filho saírem pelas ruas com os folhetos, fazia muito frio lá fora e também chovia muito.

O menino se agasalhou e disse:

-'Ok, papai, estou pronto.

' E seu pai perguntou:

-'Pronto para quê?':

-'Pai, está na hora de juntarmos os nossos folhetos e sairmos.

' Seu pai respondeu:

-'Filho, está muito frio lá fora e também está chovendo muito.

' O menino olhou para o pai surpreso e perguntou:

-'Mas, pai, as pessoas vão para o inferno até mesmo em dias de chuva, NÃO É?'

Seu pai respondeu:

-'Filho, eu não vou sair nesse frio.

' Triste, o menino perguntou:

-'Pai, eu posso ir? Por favor!'

Seu pai hesitou por um momento e depois disse:

-'Filho, você pode ir.

Aqui estão os folhetos. Tome cuidado, filho.

-'Obrigado, pai!'

Então ele saiu no meio daquela chuva.

Este menino de onze anos caminhou pelas ruas da cidade de porta em porta entregando folhetos evangelísticos a todos que via.

Depois de caminhar por duas horas na chuva, ele estava todo molhado, mas faltava o último folheto.

Ele parou na esquina e procurou por alguém para entregar o folheto, mas as ruas estavam totalmente desertas.

Então ele se virou em direção à primeira casa que viu e caminhou pela calçada até a porta e tocou a campainha.

Ele tocou a campainha, mas ninguém respondeu.

Ele tocou de novo, mais uma vez, mas ninguém abriu a porta.

Ele esperou, mas não houve resposta.

Finalmente, este soldadinho de onze anos se virou para ir embora, mas algo o deteve.

Mais uma vez, ele se virou para a porta, tocou a campainha e bateu na porta bem forte.

Ele esperou, alguma coisa o fazia ficar ali na varanda.

Ele tocou de novo e desta vez a porta se abriu bem devagar.

De pé na porta estava uma senhora idosa com um olhar muito triste.

Ela perguntou gentilmente:

-'O que eu posso fazer por você, meu filho?'

Com olhos radiantes e um sorriso que iluminou o mundo dela, este pequeno menino disse:

-'Senhora, me perdoe se eu estou perturbando, mas eu só gostaria de dizer que JESUS A AMA MUITO e eu vim aqui para lhe entregar o meu último folheto que lhe dirá tudo sobre JESUS e seu grande AMOR.

' Então ele entregou o seu último folheto e se virou para ir embora.

Ela o chamou e disse:

-'Obrigada, meu filho!!! E que Deus te abençoe!!!'

Bem, na manhã do seguinte domingo na igreja, o Papai Pastor estava no púlpito.

Quando o culto começou ele perguntou:

- 'Alguém tem um testemunho ou algo a dizer?'

Lentamente, na última fila da igreja, uma senhora idosa se pôs de pé.

Conforme ela começou a falar, um olhar glorioso transparecia em seu rosto.

- 'Ninguém me conhece nesta igreja. Eu nunca estive aqui.

Vocês sabem antes do domingo passado eu não era cristã.

Meu marido faleceu a algum tempo deixando-me totalmente sozinha neste mundo.

No domingo passado, sendo um dia particularmente frio e chuvoso, eu tinha decidido no meu coração que eu chegaria ao fim da linha, eu não tinha mais esperança ou vontade de viver.

Então eu peguei uma corda e uma cadeira e subi as escadas para o sótão da minha casa.

Eu amarrei a corda numa madeira no telhado, subi na cadeira e coloquei a outra ponta da corda em volta do meu pescoço.

De pé naquela cadeira, tão só e de coração partido, eu estava a ponto de saltar, quando, de repente, o toque da campainha me assustou.

Eu pensei:

-'Vou esperar um minuto e quem quer que seja irá embora.

' Eu esperei e esperei, mas a campainha era insistente; depois a pessoa que estava tocando também começou a bater bem forte.. Eu pensei:

-'Quem neste mundo pode ser?

Ninguém toca a campainha da minha casa ou vem me visitar.

' Eu afrouxei a corda do meu pescoço e segui em direção à porta, enquanto a campainha soava cada vez mais alta.

Quando eu abri a porta e vi quem era, eu mal pude acreditar, pois na minha varanda estava o menino mais radiante e angelical que já vi em minha vida.

O seu SORRISO, ah, eu nunca poderia descrevê-lo a vocês!

As palavras que saíam da sua boca fizeram com que o meu coração que estava morto há muito tempo SALTASSE PARA A VIDA quando ele exclamou com voz de querubim:,

-'Senhora, eu só vim aqui para dizer QUE JESUS A AMA MUITO.

' Então ele me entregou este folheto que eu agora tenho em minhas mãos.

Conforme aquele anjinho desaparecia no frio e na chuva, eu fechei a porta e atenciosamente li cada palavra deste folheto.

Então eu subi para o sótão para pegar a minha corda e a cadeira.

Eu não iria precisar mais delas.

Vocês vêem - eu agora sou uma FILHA FELIZ DO REI!!!

Já que o endereço da sua igreja estava no verso deste folheto, eu vim aqui pessoalmente para dizer OBRIGADO ao anjinho de Deus que no momento certo livrou a minha alma de uma eternidade no inferno.

' Não havia quem não tivesse lágrimas nos olhos na igreja.

E quando gritos de louvor e honra ao REI ecoaram por todo o edifício, o Papai Pastor desceu do púlpito e foi em direção a primeira fila onde o seu anjinho estava sentado.

Ele tomou o seu filho nos braços e chorou copiosamente.

Provavelmente nenhuma igreja teve um momento tão glorioso como este e provavelmente este universo nunca viu um pai tão transbordante de amor e honra por causa do seu filho... Exceto um.

Este Pai também permitiu que o Seu Filho viesse a um mundo frio e tenebroso.

Ele recebeu o Seu Filho de volta com gozo indescritível, todo o céu gritou louvores e honra ao Rei, o Pai assentou o Seu Filho num trono acima de todo principado e potestade e lhe deu um nome que é acima de todo nome.

Bem aventurados são os olhos que vêem esta mensagem.

Não deixe que ela se perca, leia-a de novo e passe-a adiante.

Lembre-se: a mensagem de Deus pode fazer a diferença na vida de alguém próximo a você.

Por isso....

- Me perdoe se eu estou perturbando, mas eu só gostaria de dizer que JESUS TE AMA MUITO e eu vim aqui para lhe entregar o meu último folheto.






Jesus te Ama !!!




quinta-feira, 26 de agosto de 2010

O último dia de vida


Naquela manhã, sentiu vontade de dormir mais um pouco.

Estava cansado porque na noite anterior fora deitar muito tarde.

Também não havia dormido bem.

Teve um sono agitado.

Mas logo abandonou a idéia de ficar um pouco mais na cama e se levantou, pensando na montanha de coisas que precisava fazer na empresa.

Lavou o rosto e fez a barba correndo, automaticamente.

Não prestou atenção no rosto cansado nem nas olheiras escuras, resultado das noites mal dormidas.

Nem sequer percebeu um aglomerado de pelos teimosos que escaparam da lâmina de barbear.
"A vida é uma seqüência de dias vazios que precisamos preencher", pensou enquanto jogava a roupa por cima do corpo.

Engoliu o café da manhã e saiu resmungando baixinho um "bom dia", sem convicção.

Desprezou os lábios da esposa, que se ofereciam para um beijo de despedida.

Não notou que os olhos dela ainda guardavam a doçura de mulher apaixonada, mesmo depois de tantos anos de casamento.

Não entendia por que ela se queixava tanto da ausência dele e vivia reivindicando mais tempo para ficarem juntos.

Ele estava conseguindo manter o elevado padrão de vida da família, não estava?

Isso não bastava?

Claro que não teve tempo para esquentar o carro nem sorrir quando o cachorro, alegre, abanou o rabo.

Deu a partida e acelerou.

Ligou o rádio, que tocava uma canção antiga do Roberto Carlos, "detalhes tão pequenos de nós dois...

"Pensou que não tinha mais tempo para curtir detalhes tão pequenos da vida.

Pegou o telefone celular e ligou para sua filha.

Sorriu quando soube que o netinho havia dado os primeiros passos.

Ficou sério quando a filha lembrou-o de que há tempos ele não aparecia para ver o neto e o convidou para almoçar.

Ele relutou bastante: sabia que iria gostar muito de estar com o neto, mas não podia, naquele dia, dar-se ao luxo de sair da empresa.

Agradeceu o convite, mas respondeu que seria impossível.

Quem sabe no próximo final de semana?

Ela insistiu, disse que sentia muita saudade e que gostaria de poder estar com ele na hora do almoço.
Mas ele foi irredutível: realmente, era impossível.

Chegou à empresa e mal cumprimentou as pessoas.

A agenda estava totalmente lotada, e era muito importante começar logo a atender seus compromissos, pois tinha plena convicção de que pessoas de valor não desperdiçam seu tempo com conversa fiada.

No que seria sua hora do almoço, pediu para a secretária trazer um sanduíche e um refrigerante diet.

O colesterol estava alto, precisava fazer um check-up, mas isso ficaria para o mês seguinte.
Começou a comer enquanto lia alguns papéis que usaria na reunião da tarde.

Nem observou que tipo de lanche estava mastigando.

Enquanto engolia relacionava os telefonemas que deveria dar, sentiu um pouco de tontura, a vista embaçou.

Lembrou-se do médico advertindo-o, alguns dias antes, quando tivera os mesmos sintomas, de que estava na hora de fazer um check-up.

Mas ele logo concluiu que era um mal-estar passageiro.
Terminado o "almoço", escovou os dentes e voltou à sua mesa.

"A vida continua", pensou.

Mais papéis para ler, mais decisões a tomar, mais compromissos a cumprir.

Nem tudo saía como ele queria.

Começou a gritar com o gerente, exigindo que este cumprisse o prometido.

Afinal, ele estava sendo pressionado pela diretoria.

Tinha de mostrar resultados.

Será que o gerente não conseguia entender isso?

Saiu para a reunião já meio atrasado. Não esperou o elevador.

Desceu as escadas pulando de dois em dois degraus.

Parecia que a garagem estava a quilômetros de distância, encravada no miolo da terra,
e não no subsolo do prédio.

Entrou no carro, deu partida e, quando ia engatar a primeira marcha, sentiu de novo o mal-estar.

Agora havia uma dor forte no peito.

O ar começou a faltar... a dor foi aumentando... o carro desapareceu... os outros carros também...

Os pilares, as paredes, a porta, a claridade da rua, as luzes do teto, tudo foi sumindo diante de seus olhos, ao mesmo tempo em que surgiam cenas de um filme que ele conhecia bem.

Era como se o videocassete estivesse rodando em câmera lenta.

Quadro a quadro, ele via esposa, o netinho, a filha e, uma após outra, todas as pessoas que mais gostava.

Por que mesmo não tinha ido almoçar com a filha e o neto?

O que a esposa tinha dito à porta de casa quando ele estava saindo, hoje de manhã?

Por que não foi pescar com os amigos no último feriado?

A dor no peito persistia, mas agora outra dor começava a perturbá-lo: a do arrependimento.

Ele não conseguia distinguir qual era a mais forte, a da coronária entupida ou a de sua alma rasgando.

Escutou o barulho de alguma coisa quebrando dentro de seu coração, e de seus olhos escorreram lágrimas silenciosas.

Queria viver, queria ter mais uma chance, queria voltar para casa e beijar a esposa, abraçar a filha, brincar com o neto... queria... queria... mas não deu tempo.

Como está sua vida?

Qual o tempo que tem dedicado às coisas pequenas, mas importantes, da vida?

E Deus, em que lugar você o coloca?

Será que ...?

Lembre-se , são poucas as pessoas que tem uma segunda e "nova oportunidade" de vida para mudar e ...

Pense nisso .




Jesus te Ama !!!



quarta-feira, 25 de agosto de 2010

O Sábio - É Preciso Experimentar


Um sábio desafiava a qualquer uma pessoa a discutir com ele sobre o cristianismo.

Certo dia, enquanto falava a uma pequena platéia um homem humilde e mal vestido se dispôs a argumentar com o sábio.

Neste momento o sábio lhe franqueou a palavra dizendo:

Responda meus argumentos!

O humilde homem apanhou uma laranja, descascou com calma, chupou a laranja e voltando-se para o orador disse: Estou pronto para falar.

O sábio, com um sorriso irônico foi dizendo: Até que enfim! Vamos lá! Fale, fale... que tem a dizer em resposta aos meus argumentos contra o cristianismo?

Então, perguntou-lhe o homem!

A laranja que chupei estava doce ou azeda?

O silêncio foi total, quebrado em seguida por imensa gargalhada.

Todos riam!

Mas quem mais ria era o sábio que disse:

Foi o senhor que chupou a laranja... O senhor é que deve saber se ela estava doce ou azeda!...

Um momento vamos com calma...

Se que chupou a laranja fui eu, e só eu sei se ela estava doce ou azeda, isso fala a meu favor e em favor de minha fé cristã.

Antes de me tornar cristão minha vida era de uma forma.

Um dia conheci o evangelho e me transformei.

Um verdadeiro milagre!

De modo que como o senhor vê, eu provei da laranja da salvação e sei que ela é doce, muito doce.

Na verdade é o senhor que está fazendo o papel de maluco, falando de assunto que o senhor não conhece.

Se o senhor nunca experimentou a fé cristã como pode saber o gosto que ela tem?

O sábio fora silenciado.




Jesus te Ama !!!



terça-feira, 24 de agosto de 2010

O Remédio


João era dono de uma bem sucedida farmácia numa cidade do interior.

Era um homem bastante inteligente mas não acreditava na existência de Deus ou de qualquer outra coisa além do seu mundo material.

Um certo dia, estava ele fechando a farmácia, quando chegou uma criança aos prantos dizendo que sua mãe estava passando mal e que se ela não tomasse o remédio logo iria morrer.

Muito nervoso, e após insistência da criança, resolveu reabrir a farmácia para pegar o remédio.

Sua insensibilidade perante aquele momento era tal que acabou pegando o remédio no escuro mesmo e entregando a criança que agradeceu e saiu dali às pressas.

Minutos depois percebeu que havia entregado o remédio errado para a criança e que se sua mãe o tomasse seria morte instantânea.

Desesperado tentou alcançar a criança, mas não teve êxito.

Sem saber o que fazer e com a consciência pesada, ajoelhou-se e começou a chorar e dizer que se realmente existisse um Deus que não o deixasse passar por assassino.

De repente, sentiu uma mão a tocar-lhe o ombro esquerdo e ao virar, deparou-se com a criança a dizer:
"Senhor, por favor não brigue comigo, mas e que cai e quebrei o vidro do remédio, da pro senhor me dar outro?"

Salmos 37:5 "Entrega o teu caminho ao SENHOR, confia nele, e o mais ele fará."
Neemias 9:31 "Mas, pela tua grande misericórdia, não acabaste com eles nem os desamparaste; porque tu és Deus clemente e misericordioso."

Muitas pessoas ainda não conhecem a Deus, não tiveram ainda uma experiência de vida com ele, por isso pensam que ele não existe ou que esta dentro de nos, mas não só ele existe como te ama, claro que também esta dentro de nos, pois se não o permitirmos entrar em nossos corações, ele jamais forçara a entrada.

Ele nos deu liberdade de escolha, mas mesmo sendo livre, o melhor e ficar completamente preso ao seu amor e sua misericórdia para que possamos almejar uma vida melhor.
Jesus te Ama !!!

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Encerrou-se neste domingo dia 22 de agosto de 2010, o 17º Congresso da União Feminina "Louvores de Sião", que teve a presença do Pastor Noil Pereira, e foi uma benção de Deus, com palavra eficaz ao coração daqueles que estiveram presentes.















Pastor Noil Pereira
Preletor
Ivinhema - MS
















Cantora Eurizeth Andrade
Rondonópolis - MT
















União Feminina "Louvores de Sião"
















União Feminina "Louvores de Sião"


Mais fotos no Orkut da Igreja.

http://jardimdeoracao.spaces.live.com

http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=8604464414738174041

O que os olhos não vêem


Todo dia, quando ia para a faculdade, aquele jovem parava na mesma loja de automóveis,
olhando para aquele modelo esporte que tanto desejava.

Estava já às vésperas da formatura e, sabendo que o pai era tão abastado, declarou que aquele carro era o que mais desejava.

Quanto mais se aproximava o dia de receber seu diploma, mais ele contava com sinais de que seu carro havia sido comprado.

Era o seu presente!

Na manhã do grande dia, seu pai o chamou e declarou-se muito orgulhoso por ter um filho tão inteligente e esforçado.

Com muita emoção, entregou ao formando uma caixa de presente coberta por finíssima embalagem e disse:

“Aí está, filho, seu presente de formatura”

Estava claro que não era o carro tão sonhado!

Desapontado, o rapaz abriu o pacote e encontrou uma bíblia com capa de couro legítimo, com seu nome gravado em ouro.

Nesse momento, sentiu-se invadido por extrema ira e gritou:

“Com toda a fortuna que você tem, você me dá uma bíblia como presente no dia mais importante da minha vida???”

Retirou-se da casa decidido a nunca mais voltar.

Depois de muitos anos, já sendo um homem de sucesso, lembrou-se de seu pai e pensou:

“Ele está bem idoso. não o vejo desde a minha formatura”.

Assim, decidiu visitar a casa paterna, mas antes que chegasse a fazê-lo, recebeu a notícia de que seu velho havia falecido deixando em testamento todos os bens para o filho.

Viajou para sua cidade para providenciar o que era necessário.

Durante a viagem sentiu-se triste e arrependido.

Quando, já na casa do pai, começou a organizar documentos e papéis, encontrou aquela bíblia exatamente como fôra deixado há anos atrás.

Quando a folheou, encontrou delicadamente grifada a frase:

“Cada árvore se conhece por seu fruto”

Após ler essas palavras, ouviu um som:

De trás da bíblia uma chave de carro caiu aos seus pés.

Nela havia uma etiqueta com o nome da loja de carros por onde ele costumava a passar todos os dias.

Colado no verso estava um pequenino bilhete:

“Seu carro, filho! deus o abençoe por dar-me tanta alegria!”

Por quanto tempo ainda deixaremos de aceitar presentes e bençãos de deus porque eles não vêm embalados como gostaríamos?




Jesus te Ama !!!




sábado, 21 de agosto de 2010

O que Deus não vai perguntar










Deus não vai perguntar que tipo de carro você costumava dirigir...
Mas vai perguntar quantas pessoas que necessitavam de ajuda você transportou.

Deus não vai perguntar qual o tamanho da sua casa...
Mas vai perguntar quantas pessoas você abrigou nela.

Deus não vai fazer perguntas sobre as roupas do seu armário...
Mas vai perguntar quantas pessoas você ajudou a vestir.

Deus não vai perguntar o montante de seus bens materiais...
Mas vai perguntar em que medida eles ditaram sua vida.

Deus não vai perguntar qual foi o seu maior salário...
Mas vai perguntar se você comprometeu o seu caráter para obtê-lo.

Deus não vai perguntar quantas promoções você recebeu...
Mas vai perguntar de que forma você promoveu os outros.

Deus não vai perguntar qual foi o título do cargo que você ocupava...
Mas vai perguntar se você desempenhou o seu trabalho com o melhor de suas habilidades.

Deus não vai perguntar quantos amigos você teve...
Mas vai perguntar para quantas pessoas você foi amigo.

Deus não vai perguntar o que você fez para proteger seus direitos...
Mas vai perguntar o que você fez para garantir os direitos dos outros.

Deus não vai perguntar em que bairro você morou...
Mas vai perguntar como você tratou seus vizinhos.

Deus não vai perguntar se você era um Doutor...
Mas vai perguntar quem era o seu Senhor....


Deus não vai perguntar aonde você era aceito ...
Mas vai perguntar se você aceitou a seu Filho Jesus...

E eu me pergunto:

Que tipo de respostas você terá para dar?




















Jesus te Ama !!!







sexta-feira, 20 de agosto de 2010

O preço do amor


Uma tarde, um menino aproximou-se de sua mãe, que preparava o jantar, e entregou-lhe uma folha de papel com algo escrito.

Depois que ela secou as mãos e tirou o avental, ela leu:

Cortar a grama do jardim: R$3,00

Por limpar meu quarto esta semana: R$1,00

Por ir ao supermercado em seu lugar: R$2,00

Por cuidar de meu irmãozinho enquanto você ia às compras: R$2,00

Por tirar o lixo toda semana: R$1,00

Por ter um boletim com boas notas: R$5,00

Por limpar e varrer o quintal: R$2,00

TOTAL DA DÍVIDA: R$16,00

A mãe olhou o menino, que aguardava cheio de expectativa.

Finalmente, ela pegou o lápis e no verso da mesma nota escreveu:

* Pelos problemas e pelos prantos que me causastes: NADA

* Por levar-te nove meses em meu ventre e dar-te a vida: NADA

* Por tantas noites sem dormir, curar-te e orar por ti: NADA

* Pelo medo e pelas preocupações que me esperam: NADA

* Por comidas, roupas e brinquedos: NADA

* Por limpar-te o nariz: NADA

* CUSTO TOTAL DE MEU AMOR: NADA

Quando o menino terminou de ler o que sua mãe havia escrito tinha os olhos cheios de lágrimas.

Olhou nos olhos da mãe e disse: -

- Eu te amo, mamãe!!!

Logo após, pegou um lápis e escreveu com uma letra enorme:

"TOTALMENTE PAGO".

Assim somos nós adultos, como crianças, querendo recompensa por boas ações que fazemos.

É difícil entender que a melhor recompensa é o AMOR que vem de Deus.

E para sorte nossa, é GRÁTIS.

Basta querermos recebê-lo em nossas vidas.

Por favor, repasse este e-mail.

Você pode estar salvando dia, ou mesmo a vida de alguém que perdeu a fé e a esperança.

Seja um instrumento de Deus!

Transmita esta mensagem de paz!

Não a guarde somente para si.

Que a paz de Cristo e o amor de DEUS estejam sempre contigo!






Jesus te Ama !!!



quinta-feira, 19 de agosto de 2010

O Poder da Oração


Uma pobre senhora, com visível ar de derrota estampado em seu rosto, entrou num armazém, se aproximou do proprietário (conhecido pelo seu jeito grosseiro) e lhe pediu fiado alguns mantimentos.

Ela explicou que o seu marido estava muito doente e não podia trabalhar; e que tinha 7 filhos para alimentar.

O dono do armazém zombou dela e pediu que se retirasse do seu estabelecimento.

Pensando na necessidade de sua família ela implorou:

"Por favor senhor, eu lhe darei o dinheiro assim que eu tiver..."

Ao que lhe respondeu que ela não tinha crédito e nem conta na sua loja.

Em pé, no balcão ao lado, um freguês que assistia à conversa entre os dois se aproximou do dono do armazém e lhe disse que ele deveria dar o que aquela mulher necessitava para a sua família por sua conta.

Então, o comerciante, meio relutante, falou para a pobre mulher:

"Você tem uma lista de compras?"

"Sim", respondeu ela.

"Muito bem, coloque a sua lista na balança e o quanto ela pesar eu lhe darei em mantimentos."

A pobre mulher hesitou por uns instantes e, com a cabeça curvada, retirou da bolsa um pedaço de papel, escreveu alguma coisa e o depositou suavemente na balança.

Os três ficaram admirados quando o prato da balança com o papel desceu e permaneceu embaixo.

Completamente pasmado com o marcador da balança, o comerciante virou-se lentamente para o seu freguês e comentou contrariado:
"Não posso acreditar!"

O freguês sorriu e o homem começou a colocar os mantimentos no outro prato da balança.
Como a escala da balança não se equilibrava, ele continuou colocando mais e mais mantimentos, até não caber mais nada.

O comerciante ficou parado ali, olhando para a balança por uns instantes, tentando entender o que havia acontecido...

Finalmente, ele pegou o pedaço de papel da balança e ficou espantado, pois não era uma lista de compras e sim uma oração que dizia:

"Meu Senhor, tu conheces as minhas necessidades e eu estou deixando isto em tuas mãos...

" O homem deu as mercadorias para a pobre mulher no mais completo silêncio; ela agradeceu e deixou o armazém.

O freguês pagou a conta e disse:

"Valeu cada centavo..."

...Só mais tarde o comerciante pode reparar que a balança havia quebrado; entretanto, só Deus sabe quanto pesa uma oração...




Jesus te Ama !!!!



quarta-feira, 18 de agosto de 2010

O Pintor e o Mendigo


Certo dia , ao atravessar uma rua, um artista encontrou um homem que lhe convinha para o quadro que pretendia pintar, um mendigo miserável e maltrapilho.

Logo disse ao pobre mendigo que lhe pagaria bem, se ele comparecesse à sua sala de trabalho para lhe servir de modelo.

O mendigo concordou e o dia foi marcado.

Esse dia chegou, e o homem compareceu ao estúdio do pintor.

- O senhor combinou comigo – disse o mendigo ao pintor, quando este lhe abriu a porta.

O artista olhou para ele e disse:

- Mas eu não o conheço de parte nenhuma! Como é que pode Ter combinado alguma coisa comigo?

- Sim – disse ele – eu combinei em vir hoje aqui a essa hora.

- Deve estar enganado. Deve tratar-se de algum outro artista. Eu estou à espera de um mendigo.

- Mas eu sou esse mendigo.

- Não pode ser.

- Mas sou ele mesmo.

- Que é que fez?

- Bem, eu pensei que devia me arrumar um pouco melhor antes de servir de modelo.

Replicou então o artista.

- Eu não o quero assim. Eu queria exatamente como estava. Agora o senhor já não serve para minha pintura.

Jesus Cristo quer que você venha como você é. Ele vai te transformar.





Jesus te Ama !!!!


terça-feira, 17 de agosto de 2010

O Jovem Agricultor


Era uma vez um jovem agricultor que tinha uma namorada muito bonita.

Ele tinha tudo para ser feliz, no entanto, era triste.

Isto chamou a atenção de um velho amigo da família que, procurando ajudar, perguntou como ele procedia no seu dia a dia.

“De manhã bem cedo”, respondeu o rapaz, “passo para ver minha namorada e
depois vou ao campo fiscalizar as atividades dos meus trabalhadores.

Mas, ultimamente, a namorada não me parece tão bonita como era e a plantação
anda meio sem viço e sem verdor”.

“Então faz assim”, aconselhou o amigo experiente, “quando você levantar, primeiro visite seus campos, e só então, na volta, passe para ver sua namorada”.

Algum tempo mais tarde os dois amigos voltaram a se encontrar.

Agora o rapaz estava alegre e satisfeito, e o amigo notando, explicou:

“Você não cometia nenhum engano, mas havia um problema.

Fazia a coisa certa na hora errada!
Porque cedo, a namorada ainda estava sonolenta, os olhos ainda estavam meio fechados e sem brilho, não havia se penteado como devia, nem tinha tido tempo de colocar um perfume.

Da mesma forma, com o sol alto as plantações ficam mesmo caídas, pois já perderam o frescor do orvalho da madrugada que lhes fazem bonitas e viçosas”.




Jesus te Ama !!!




segunda-feira, 16 de agosto de 2010

O Defeito


Um carregador de água na Índia levava dois potes grandes, ambos pendurados em cada ponta de uma vara a qual ele carregava atravessada em seu pescoço.

Um dos potes tinha uma rachadura, enquanto o outro era perfeito e sempre chegava cheio de água no fim da longa jornada entre o poço e a casa do chefe; o pote rachado chegava apenas pela metade.

Foi assim por dois anos, diariamente, o carregador entregando um pote e meio de água na casa de seu chefe.
Claro, o pote perfeito estava orgulhoso de suas realizações.

Porém, o pote rachado estava envergonhado de sua imperfeição, e sentindo-se miserável por ser capaz de realizar apenas a metade do que ele havia sido designado a fazer.

Após perceber que por dois anos havia sido uma falha amarga, o pote falou para o homem um dia à beira do poço.

- "Estou envergonhado, e quero pedir-lhe desculpas."

- "Por quê?" Perguntou o homem.

- "De que você está envergonhado?"

- "Nesses dois anos eu fui capaz de entregar apenas a metade da minha carga, porque essa rachadura no meu lado faz com que a água vaze por todo o caminho da casa de seu senhor.

Por causa do meu defeito, você tem que fazer todo esse trabalho, e não ganha o salário completo dos seus esforços," disse o pote.

O homem ficou triste pela situação do velho pote, e com compaixão falou:

- "Quando retornarmos para a casa de meu senhor, quero que percebas as flores ao longo do caminho."

De fato, à medida que eles subiam a montanha, o velho pote rachado notou as flores selvagens ao lado do caminho, e isto lhe deu certo ânimo.

Mas ao fim da estrada, o pote ainda se sentia mal porque tinha vazado a metade, e de novo pediu desculpas ao homem por sua falha.

Disse o homem ao pote:

- "Você notou que pelo caminho só havia flores no seu lado. Eu ao conhecer o seu defeito, tirei vantagem dele.

E lancei sementes de flores no seu lado do caminho, e cada dia enquanto voltávamos do poço, você as regava.

Por dois anos eu pude colher estas lindas flores para ornamentar a mesa de meu senhor.

Sem você ser do jeito que você é, ele não poderia ter esta beleza para dar graça à sua casa."
Cada um de nós temos nossos próprios e únicos defeitos.

Todos nós somos potes rachados.

Porém, se permitirmos, o Senhor vai usar estes nossos defeitos para embelezar a mesa de seu Pai.

Na grandiosa economia de Deus, nada se perde.

Nunca deveríamos ter medo dos nossos defeitos.

Se os reconhecermos, eles poderão ser transformados por Deus para causar beleza.

Nas nossas fraquezas o Senhor diz que seremos fortes , portanto vamos deixá-Lo agir com liberdade em nossas vidas para sermos sim transformados a Sua REAL imagem e semelhança .

Deus te abençoe e capacite ..




Jesus te Ama !!!



sábado, 14 de agosto de 2010

O Copo de Leite


Um dia, um rapaz pobre que vendia mercadorias de porta em porta para pagar seus estudos, viu que só lhe restava uma simples moeda de dez centavos e tinha fome.

Decidiu que pediria comida na próxima casa.

Porém, seus nervos o traíram quando uma encantadora e jovem mulher lhe abriu a porta.

Em vez de comida, pediu um copo d'água.

Ela notou que o jovem parecia faminto e assim deu-lhe um grande copo de leite.

Ele bebeu devagar e depois lhe perguntou:

- Quanto lhe devo?

- Não me deves nada - respondeu ela.

E continuou:

- Minha mãe sempre nos ensinou a nunca aceitar pagamento por uma oferta caridosa.

Ele disse:

- Pois agradeço-lhe de coração.

Quando Howard Kelly saiu daquela casa, não só se sentiu melhor fisicamente, como também sua fé em Deus e nos homens se fortaleceu.

Ele já andava resignado a se render e a deixar tudo, tão desmotivado estava.

Anos depois, essa mulher ficou doente de uma rara enfermidade.

Chamaram um médico especialista para estudar seu caso, o Dr. Howard Kelly.

Quando ele ouviu o nome do povoado de onde ela viera, uma estranha luz encheu seus olhos.

Imediatamente, vestido com a sua bata de doutor, foi ver a paciente.

Reconheceu na hora a mulher que um dia lhe havia dado um copo de leite.

Determinou-se a fazer o melhor para salvar aquela vida, passando a dedicar atenção especial à paciente.

Depois de uma demorada luta pela sua vida, ganhou a batalha.

Então ele pediu à administração do hospital que lhe enviasse a fatura dos gastos para aprová-la.

Ele a conferiu, depois escreveu algo na folha e mandou entregá-la no quarto da paciente.

Ela, vendo o envelope, tinha medo de abrí-lo, porque sabia que levaria o resto da vida para pagar todos os gastos.

Mas, finalmente leu a fatura.

No seu rodapé estava escrito o seguinte:

"Totalmente pago há muitos anos com um copo de leite. (Assinado) Dr. Howard Kelly."

Lágrimas de alegria correram de seus olhos e seu coração feliz orou agradecido a Deus.

Há recompensa para as tuas obras, diz o Senhor.(Jeremias 31:16)





Jesus te Ama !!!



sexta-feira, 13 de agosto de 2010

O Barbeiro e o Evangelho


Um homem foi ao barbeiro.

E enquanto tinha seus cabelos cortados, conversava com ele.

Falava da vida e de Deus.

Dai a pouco, o barbeiro incrédulo não agüentou e falou:

- Deixa disso, meu caro, Deus não existe!

- Por quê?

- Ora, se Deus existisse não haveria tantos miseráveis, passando fome!

Olhe em volta e veja quanta tristeza. É só andar pelas ruas e enxergar!
- Bem, esta é a sua maneira de pensar, não é ?

- Sim, claro!

O freguês pagou o corte e foi saindo, quando avistou um maltrapilho imundo, com longos e feios cabelos, barba desgrenhada, suja, abaixo do pescoço.

Não agüentou, deu meia volta e interpelou o barbeiro:

- Sabe de uma coisa? Não acredito em barbeiros!

- Como?

- Sim, se existissem barbeiros, não haveria pessoas de cabelos e barbas compridas!

- Ora, eles estão assim porque querem.

Se desejassem mudar, viriam até mim!

- Exatamente. afirmou o cliente. É justamente isso. Deus existe.

O que acontece é que as pessoas não O procuram, pois é uma opção delas, e é por isso que há tanta dor e sofrimento no mundo.

- Agora, você entendeu.

É preciso que as pessoas tomem suas iniciativas.





Jesus te Ama !!!







quinta-feira, 12 de agosto de 2010

O Anel


Há muito tempo, numa cidade qualquer do interior, um jovem que vivia desanimado dirigiu-se ao seu professor:

- Venho aqui, professor, porque me sinto tão pouca coisa que não tenho forças para fazer nada.

Me dizem que não sirvo para nada, que não faço nada bem, que sou lerdo e muito idiota.

Como posso melhorar?

O que posso fazer para que me valorizem mais?

O professor, sem olhá-lo, disse-lhe:

- Sinto muito, meu jovem, mas não posso ajudar.

Devo primeiro resolver meu próprio problema. Talvez depois.
E fazendo uma pausa, falou:
- Se você me ajudasse, eu poderia resolver este problema com mais rapidez e depois talvez possa lhe ajudar.
- Claro, professor - gaguejou o jovem, logo se sentindo outra vez desvalorizado e hesitou em ajudar seu professor.
O professor tirou um anel que usava no dedo mínimo e deu ao garoto, dizendo:
- Pegue o cavalo e vá até o mercado.

Devo vender esse anel porque tenho de pagar uma dívida.

É preciso que você obtenha pelo anel o máximo possível, mas não aceite menos que uma moeda de ouro.

Vai e volta com a moeda o mais rápido possível.
O jovem pegou o anel e partiu.

Mal chegou ao mercado, começou a oferecer o anel aos mercadores.

Eles olhavam com algum interesse, até quando o jovem dizia o quanto pretendia pelo anel.
Quando o jovem mencionava a moeda de ouro, alguns riam, outros saiam, sem ao menos olhar para ele.

Só um velhinho foi amável, a ponto de explicar que uma moeda de ouro era muito valiosa para comprar um anel.
Tentando ajudar o jovem, chegaram a oferecer uma moeda de prata e uma xícara de cobre, mas o jovem seguia as instruções de não aceitar menos que uma moeda de ouro e recusava as ofertas.
Depois de oferecer a jóia a todos que passaram pelo mercado, abatido pelo fracasso, montou no cavalo e voltou.

O jovem desejou ter uma moeda de ouro para que ele mesmo pudesse comprar o anel, assim livrando a preocupação de seu professor e, assim, receber ajuda e conselhos.
Já na escola, diante de seu mestre, disse:
- Professor, sinto muito, mas é impossível conseguir o que me pediu.

Talvez pudesse conseguir duas ou três moedas de prata, mas não acho que se possa enganar ninguém sobre o valor do anel.

- Importante o que disse, meu jovem... - o professor disse, sorridente

- Devemos saber primeiro o valor do anel.

Pegue novamente o cavalo e vá até o joalheiro.

Quem poderia ser melhor para saber o valor exato do anel?

Diga-lhe que quer vender o anel e pergunte quanto ele lhe dá.

Mas não importa o quanto ele lhe ofereça, não o venda... Volte aqui com meu anel.
O jovem foi até o joalheiro e deu o anel para examinar.

O joalheiro examinou o anel com uma lupa, pesou o anel e disse:
- Diga ao seu professor, se ele quer vender agora, não posso dar mais que 58 moedas de ouro pelo anel.

- 58 MOEDAS DE OURO!!! - exclamou o jovem.

- Sim, replicou o joalheiro, eu sei que, com tempo, eu poderia oferecer cerca de 70 moedas, mas se a venda é urgente...
O jovem correu emocionado à escola para contar o que ocorreu.

Depois de ouvir tudo que o jovem lhe contou, o professor disse:
- Você é como esse anel, uma jóia valiosa e única.

E que só pode ser avaliada por um "expert".

Pensava que qualquer um podia descobrir seu verdadeiro valor?
E, dizendo isso, voltou a colocar o anel no dedo.
Todos somos como esta jóia.

Valiosos e únicos, andamos por todos os mercados da vida, pretendendo que pessoas inexperientes nos valorizem.

Porém ninguém, além do Grande Joalheiro, nosso Deus e Pai, que deu Seu filho por amor de nós, sabe o nosso valor!






Jesus te Ama !!!


quarta-feira, 11 de agosto de 2010

O Amor de Deus


Vocês conseguem compreender o amor de Deus?
Na cidade de Chicago, numa noite fria, escura, havia uma forte névoa.
Um garotinho estava vendendo jornais na esquina, as pessoas estavam fugindo do frio.
O garotinho estava com tanto frio que ele não poderia ficar vendendo jornais.
Ele caminhou até um policial e disse:
- O Senhor, saberia me dizer onde um pobre garoto poderia encontrar um lugar quente para dormir esta noite?

Sabe, eu durmo em uma caixa na esquina logo abaixo e o frio é terrível à noite.
Como seria bom eu ter um lugar quente para ficar.
O policial olhou para o garotinho e disse:
- Você desce a rua até aquela grande casa branca e bata na porta.
Quando alguém vier abrir a porta você apenas diz "João 3:16", eles deixarão você entrar.
Então o garotinho caminhou até a casa e bateu na porta e uma senhora o atendeu.
Ele olhou para ela e disse:

- "João 3:16".
ENTÃO A SENHORA DISSE :
- Entre, filho. Ela o levou para dentro da casa e o sentou numa poltrona em frente a uma grande lareira, e se retirou. Ele ficou ali sentado e pensou "João 3:16. Eu não entendi isto, mas isto é certo que aquece um menino que sentia frio."
Mais tarde a senhora voltou e perguntou-lhe:
- Você está com fome?
Ele respondeu:
- Bem, um pouco. Eu não como há alguns dias. A senhora o levou até a cozinha e sentou-o numa mesa cheia de comida. Ele comeu até não poder mais.
Então ele pensou: "João 3:16... Eu não entendi isto, mas isto é certo que sacia a fome de um menino."
Ela o levou até o banheiro onde tinha uma enorme banheira cheia de água quente e ele entrou na banheira e molhou-se.
Ainda molhado, ele pensou, "João 3:16... É certo que eu não entendi isto, mas isto fez um menino sujo, limpo.
Você sabe, eu nunca tinha tido um banho de verdade em toda a minha vida.
O único banho que eu tive foi quando eu fiquei em frente a um grande hidrante de incêndio que estava esguichando água.
"A senhora o levou até o quarto e o colocou em uma grande cama antiga e cobriu-o com um cobertor até o seu pescoço, deu-lhe um beijo de boa noite e apagou as luzes.

Assim que ficou no escuro e olhou para a janela, a neve começou a cair naquela noite fria e ele pensou: "João 3:16... Eu não entendi isto, mas isto fez com que um menino cansado, descansasse."
Na manhã seguinte, a senhora voltou até o quarto e o levou para a mesma mesa cheia de comida. Depois que ele comeu, ela o levou de novo para mesma poltrona em frente à lareira e pegou uma Bíblia grande e sentou em frente a ele.

Ela o olhou e perguntou:
- Você entendeu João 3:16?
Ele disse:
- Não, senhora.

A primeira vez que eu ouvi foi na noite passada quando um policial disse-me para usar isto.
Ela abriu a Bíblia em João 3:16, e começou a explicar para ele sobre Jesus.
Ali mesmo em frente à grande lareira, ele deu seu coração e vida para Jesus.
Ele sentou e pensou, "João 3:16. Eu não entendi isto, mas isto faz um menino perdido ser salvo.
"Você sabe, eu tenho que te confessar, eu não posso entender, como Deus enviou seu próprio Filho para morrer por mim, e como Jesus concordou em fazer tal coisa?

Eu não entendi isto, mas é certo que isto faz a vida valer a pena.





Jesus te Ama !!!



terça-feira, 10 de agosto de 2010

Não Deixe para Amanhã


"Um garoto que nasceu com uma doença que não tinha cura, tinha 17 anos e podia morrer a qualquer momento. Sempre viveu na casa de seus pais, sob cuidado constante da mãe".

Um dia, decidiu sair sozinho com a permissão da mãe.

Caminhou pela quadra, olhando as vitrines e as pessoas que passavam.

Ao passar por uma loja de discos, notou a presença de uma garota, mais ou menos de sua idade, que parecia ser feita de ternura e beleza.

Foi amor à primeira vista.

Abriu a porta e entrou sem olhar para mais nada que não a sua amada.

Aproximando-se timidamente, chegou ao balcão onde ela estava.

Quando o viu, ela deu-lhe um sorriso e perguntou se podia ajuda-lo em alguma coisa.

Era o sorriso mais lindo que ele já havia visto, e a emoção foi tão forte que ele mal conseguiu dizer que queria comprar um CD.

Pegou o primeiro que encontrou, sem olhar de quem era, e disse "Esse aqui"

- "Quer que embrulhe para presente?" - Perguntou a garota sorrindo ainda mais e ele só mexeu a cabeça para dizer que sim.

Ela saiu do balcão e voltou, pouco depois, com o CD muito bem embalado.

Ele pegou o pacote e saiu, louco de vontade de ficar ali, admirando aquela encantadora garota.
Daquele dia em diante, todas as tardes, voltava à loja de discos para comprar um CD qualquer.

Todas as vezes, a garota deixava o balcão e voltava com um embrulho cada vez mais bem feito, que ele guardava sem nem abrir.

Ele estava apaixonado, mas com medo da reação dela e por mais que ela o recebia com um sorriso doce, não tinha coragem de convida-la para sair e conversar.

Comentou sobre isso com sua mãe e ela o incentivou muito a chama-la para sair.

Um dia, ele se encheu de coragem e foi à loja.

Como todos os dias, comprou outro CD, como sempre, ela foi embrulhar.

Quando ela não estava vendo, ele escondeu um papel com seu nome e telefone no balcão e saiu da loja correndo.

Na tarde seguinte, o telefone tocou e a mãe do jovem atendeu.

Era a garota perguntando por ele.

A mãe desolada, nem perguntou quem era, começou a chorar e disse:

" Então você não sabe? Ele faleceu essa manhã".
Mais tarde, a mãe entrou no quarto do filho, para olhar suas roupas e ficou muito surpresa com a quantidade de CDs, todos embrulhados.

Ficou curiosa e decidiu abrir um deles.

Ao fazê-lo, viu cair um pequeno pedaço de papel, onde estava escrito:

"Você é muito simpático, não quer me convidar para sair? Eu adoraria".

Emocionada, a mãe abriu outro CD e dele também caiu outro papel que dizia o mesmo, e assim todos que ela abria trazia uma mensagem de carinho e esperança de conhecer aquele rapaz."


PERDEMOS MUITAS OPORTUNIDADES POR NÃO TERMOS CORAGEM DE ASSUMIR OS NOSSOS SENTIMENTOS E VALORIZARMOS AQUELES QUE TANTO NOS AMAM.



Jesus te Ama !!!







segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Não Brinque Jamais com o Pecado


Cada um é tentado pela sua própria cobiça, quando esta o atrai e seduz. Então a cobiça, depois de haver concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, uma vez consumado, gera a morte. Tiago 1:14 e 15.

Vários anos atrás, Burt Hunter, um repórter do jornal Long Beach Press Telegram, recebeu a incumbência de escrever uma reportagem acerca de uma mulher da cidade que lidava com serpentes.

Quando o repórter foi à casa dela, uma autêntica mansão, descobriu que a mulher era jovem e de uma beleza estonteante.

Quando Burt expressou surpresa pelo fato de ela envolver-se numa atividade tão arriscada, a moça riu.

- Acho que gosto desse ingrediente de perigo.

Mas qualquer dia desses vou ficar cansada de mexer com serpentes e daí partirei para outra coisa.

Enquanto Burt aprontava o seu equipamento fotográfico, a jovem trouxe algumas cestas de vime contendo vários répteis venenosos e colocou-as no chão.

Depois de segurar vários deles, ela disse:

- Agora fique bem quieto.

Esta é a minha serpente mais nova.

É muito venenosa e ainda não está bem acostumada comigo.

Enquanto Burt observava, a moça ergueu a cobra de dentro do cesto.

Repentinamente parou.

- Algo está errado - disse ela.

- Não sei o que é, mas vou precisar colocá-la...

- E não terminou a frase.

Em poucos instantes ficou rígida.

A serpente a havia picado!

- Rápido! - disse a moça, ofegante.

- Corra ao banheiro, no piso superior.

Na caixinha de remédios vai encontrar um frasco de contraveneno.

Depressa, por favor!

Quando Burt retornou com o precioso soro, a moça lhe pediu que pusesse o contraveneno em uma seringa.

Em seu nervosismo, Burt apertou muito o frasco.

Este quebrou-se! O precioso líquido lhe escorreu entre os dedos.

- Você tem outro frasco? - perguntou ele, ansioso.

- Era o único que eu tinha - respondeu com voz fraca a jovem desesperada.

Em poucos minutos lhe sobreveio a agonia da morte, e aquela vida se foi.

Muitos que brincam com as mortíferas serpentes do pecado manifestam a mesma ousada desconsideração para com o seu bem-estar eterno revelada por aquela encantadora de serpentes de Long Beach.

Quando se trata desse tipo de serpentes, a única atitude segura é:

"Não manuseies isto, ... não toques aquilo outro." Col. 2:21.






Jesus te Ama !!!




sábado, 7 de agosto de 2010

N.E.O.Q.E.A.V.


Havia um casal de idosos que já estavam casados há mais de cinqüenta anos, e continuavam jogando um jogo que haviam iniciado quando começaram a namorar.

A regra do jogo era que, um tinha que escrever a palavra "Neoqeav" em um lugar inesperado, para o outro encontrar, e assim que a encontrasse, deveria escrevê-la em outro lugar, e assim sucessivamente.

Eles se revezavam deixando "Neoqeav" escrita por toda a casa, e assim que um a encontrava, era sua vez de escondê-la em outro local, para o outro achar.

Eles escreviam "Neoqeav" com os dedos no açúcar, dentro do açucareiro, ou no pote de farinha, para que o próximo que fosse cozinhar achasse.

Escreviam na janela embaçada pelo sereno, que dava para o pátio onde a senhora dava pudim aos netos, que ela fazia com tanto carinho.

"Neoqeav" era escrita no vapor deixado no espelho, depois de um banho quente, onde a palavra iria reaparecer depois do próximo banho.

Uma vez, esta senhora até desenrolou um rolo inteiro de papel higiênico para deixar "Neoqeav" na última folha, e enrolou tudo de novo.

Não havia limites para onde "Neoqeav" pudesse surgir.

Pedacinhos de papel com "Neoqeav" rabiscado apareciam grudados no volante do carro que eles dividiam.

Os bilhetes eram enfiados dentro dos sapatos e deixados debaixo dos travesseiros.

"Neoqeav" era escrita com os dedos na poeira sobre as prateleiras, e nas cinzas da lareira.

Esta misteriosa palavra tanto fazia parte da casa deste casal de idosos, quanto da mobília.

Um de seus netos levou bastante tempo para passar a entender completamente e gostar deste jogo que eles jogavam.

Este ceticismo nunca o deixou acreditar em um único e verdadeiro amor, que possa ser realmente puro e duradouro.

Porém, ele nunca duvidava do amor entre seus avós.

Este amor era profundo!

Era mais do que um jogo de diversão, era um modo de vida!

Seu relacionamento era baseado em devoção e uma afeição apaixonada, igual as quais nem todo mundo tem a sorte de experimentar.

O vovô e a vovó ficavam de mãos dadas sempre que podiam.

Roubavam beijos um do outro, sempre que se batiam um contra outro, naquela cozinha tão pequena.

Eles conseguiam terminar a frase incompleta do outro, e todo dia resolviam juntos as palavras cruzadas do jornal.

A avó cochichava para o neto, dizendo o quanto o avô era bonito, como ele havia se tornado um velho bonito e charmoso, e ela se gabava de dizer que sabia como pegar os namorados mais bonitos.

Antes de cada refeição eles se reverenciavam, e davam graças a Deus, e bênçãos aos presentes por sermos uma família maravilhosa, para continuarmos sempre unidos e com boa sorte.

Mas uma nuvem escura surgiu na vida deles: a avó teve câncer de mama.

A doença tinha primeiro aparecido dez anos antes.

Como sempre, vovô estava com ela a cada momento.

Ele a confortava no quarto amarelo deles, que ele havia pintado dessa cor para que ela ficasse sempre rodeada da luz do sol, mesmo quando ela não tivesse forças para sair.

O câncer agora estava, de novo, atacando seu corpo.

Com a ajuda de uma bengala e a mão firme do avô, eles iam à igreja toda manhã.

E a avó foi ficando cada vez mais fraca, até que, finalmente, ela não mais podia sair de casa.

Por algum tempo, o avô resolveu ir à igreja sozinho, orando a Deus para zelar por sua esposa.

E então, o que todos nós temíamos aconteceu: vovó partiu...

"Neoqeav" foi gravada em amarelo, nas fitas cor-de-rosa dos buquês de flores, do funeral da vovó.

Quando os amigos começaram a ir embora, minhas tias, tios, primos e outras pessoas da família se juntaram e ficaram ao redor da vovó pela última vez.

Vovô ficou bem junto do caixão da vovó e, num suspiro bem profundo, começou a cantar para ela.

Através de suas lágrimas e pesar, a música surgiu como uma canção de ninar que vinha bem de dentro de seu ser.

Sentindo-me muito triste, nunca vou me esquecer daquele momento.

Porque eu sabia que mesmo sem ainda poder entender completamente a profundeza daquele amor, eu tinha tido o privilégio de testemunhar a beleza sem igual que aquilo representava...

Aposto que a esta altura você deve estar se perguntando:

- "Mas o que Neoqeav significa?"

Essa linda palavra quer dizer:

"NEOQEAV" = NUNCA ESQUEÇA O QUANTO EU AMO VOCÊ!!!






Jesus te Ama !!!





Discerramento da Fita na Inauguração do Templo, feito pelos Pastores: José Hilario do Nascimento e João Passinho dos Reis



















Entrada no Templo














Preletor: Pastor Joab



Frente da Igreja




Estacionamento

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

História da Igreja Jardim de Oração






Congregação de Palha da Igreja Jardim de Oração, no terreno do irmão Uderico no bairro São Sebastião II





















A Construção da Igreja Séde na Rua da Felicidade, n.º 226 - São Sebastião II

















Frente da Igreja em Construção


















Lateral da Igreja




















Terreno sobre esquina da igreja











A Igreja quase pronta

















Na Proxima postagem, Inauguração do Templo

Quem sou eu

Minha foto
Igreja Evangélica Pentecostal "Jardim de Oração Independente" - Séde Endereço: Rua da Felicidade, n.º 226 - São Sebastião II Fone: (66) 3422-0264 CEP: 78730-280 - Rondonópolis - MT. Presidente Nacional: Pastor José Hilário do Nascimento. http://jardimdeoracaoindependente.blogspot.com/ E-mail: jd.oracao@hotmail.com Congregações: Pedra 90, Campo Limpo, Pedra Preta.